segunda-feira, 7 de maio de 2018

Fora coisa inútil

Jogando fora os cacos

Tudo que era o ser de luz no qual eu me referia, estava em uma gaveta nas mãos do meu ser interno. A terra fértil estava misturada a cacos de telha, e a telhas de barro quase inteiras. Ele, pela minha insistência em perguntar pelo ser de luz, foi jogando fora as telhas e os cacos. Minha última visão foi um montinho de terra fértil na mão do meu ser interno, toda enraizada pelo que foi plantado. Meu ser interno quis-me mostrar que o que era importante era aquele montinho, aquilo prosseguiria o resto era inútil. Na maioria das vezes a gente tem que deixar ir embora o que achamos importante.

A terra fértil

 Para minha alma

 

Sonhei que caminhava com um grupo, quando percebi que alguma coisa estava ficando para trás. Quando olhei novamente não dava para fazer mais nada, pois as hienas haviam levado embora. Percebi que o grupo continuou e eu havia ficado para trás, um sentimento de que seria improvável alcançar o grupo novamente, abateu sobre mim, então olhei para o céu e comecei a gritar para minha alma, onde se encontra o ser de luz? Foi quando me vi deitado no colo de um menino, que era meu ser interno. No entender dele o ser de luz, era terra adubada propícia ao plantio.

Tudo que era o ser de luz no qual eu me referia, estava em uma gaveta nas mãos do meu ser interno. A terra fértil estava misturada a cacos de telha, e a telhas de barro quase inteiras. Ele, pela minha insistência em perguntar pelo ser de luz, foi jogando fora as telhas e os cacos. Minha última visão foi um montinho de terra fértil na mão do meu ser interno, toda enraizada pelo que foi plantado. Meu ser interno quis-me mostrar que o que era importante era aquele montinho, aquilo prosseguiria o resto era inútil. Na maioria das vezes a gente tem que deixar ir embora o que achamos importante.

Fora coisa inútil

Jogando fora os cacos A terra fértil   Para minha alma   Sonhei que caminhava com um grupo, quando percebi que alguma coisa e...