sexta-feira, 23 de junho de 2017

Noticiário Sobrenatural

Segundo o Médium, o morto lhe procurou para desabafar sobre os fatos relacionados ao seu suicídio.
O mesmo alimentava uma paixão platônica de longa data pela esposa de seu melhor amigo. Quando teve coragem de partilhar a ela seus sentimentos foi de pronto rejeitado. Chateado consigo mesmo, sentindo-se humilhado dá um tiro fatal na sua cabeça. Na época o mesmo " era reformado" e apresentou-se uniformizado. A conversa durou pouco menos de cinco minutos, onde o morto inocentava-se do ato de desespero e culpava a mulher dizendo: "A culpa é dela por ter-me cativado e não ter tido a mínima atenção quando abri meu coração a ela". Após o desabafo o mesmo desapareceu e não procurou mais o médium. Ao ser entrevistado o Médium apenas disse: "Tu se tornas eternamente responsável por aquilo que cativas", (em citação a conteúdo do livro O pequeno Príncipe) e pelo visto não importa se é inconscientemente, nossas responsabilidades ultrapassam nossas percepções da vida".


Segundo o Médium, o morto lhe procurou para desabafar sobre os fatos relacionados ao seu suicídio. O mesmo alimentava uma paixão platônica de longa data pela esposa de seu melhor amigo. Quando teve coragem de partilhar a ela seus sentimentos foi de pronto rejeitado. Chateado consigo mesmo, sentindo-se humilhado dá um tiro fatal na sua cabeça. Na época o mesmo " era reformado" e apresentou-se uniformizado. A conversa durou pouco menos de cinco minutos, onde o morto inocentava-se do ato de desespero e culpava a mulher dizendo: "A culpa é dela por ter-me cativado e não ter tido a mínima atenção quando abri meu coração a ela". Após o desabafo o mesmo desapareceu e não procurou mais o médium. Ao ser entrevistado o Médium apenas disse: "Tu se tornas eternamente responsável por aquilo que cativas", (em citação a conteúdo do livro O pequeno Príncipe) e pelo visto não importa se é inconscientemente, nossas responsabilidades ultrapassam nossas percepções da vida".

Leia mais: https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=325029 © Luso-Poemas

Segundo o Médium, o morto lhe procurou para desabafar sobre os fatos relacionados ao seu suicídio. O mesmo alimentava uma paixão platônica de longa data pela esposa de seu melhor amigo. Quando teve coragem de partilhar a ela seus sentimentos foi de pronto rejeitado. Chateado consigo mesmo, sentindo-se humilhado dá um tiro fatal na sua cabeça. Na época o mesmo " era reformado" e apresentou-se uniformizado. A conversa durou pouco menos de cinco minutos, onde o morto inocentava-se do ato de desespero e culpava a mulher dizendo: "A culpa é dela por ter-me cativado e não ter tido a mínima atenção quando abri meu coração a ela". Após o desabafo o mesmo desapareceu e não procurou mais o médium. Ao ser entrevistado o Médium apenas disse: "Tu se tornas eternamente responsável por aquilo que cativas", (em citação a conteúdo do livro O pequeno Príncipe) e pelo visto não importa se é inconscientemente, nossas responsabilidades ultrapassam nossas percepções da vida".

Leia mais: https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=325029 © Luso-Poemas

Deus, Jesus cristo, guerra no céu e Diabo

Sim, uma confusão infernal até para explicar. Vamos lá pela vertente criacionista da forma mais simples possível. Dentro da sociedade có...