segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

O "ter" em detrimento do "ser"


Vivemos uma vida completamente afastada da verdade do que realmente somos.
A ilusão faz com que vivamos alienados de valores que nos aproximam daquilo que seria a nossa verdadeira imagem. Desde a tenra idade somos confrontados com o sentimento de posse e passamos a vida inteira querendo “ter” coisas, instigado por uma mentalidade de consumo. Ter beleza, ter conforto, ter dinheiro, ter prestígio, ter amor, ter casa, carros e por aí vai. Em contrapartida o “ser” fica redimensionado a um segundo plano, vivendo alienado de si mesmo em nível de realidade. Aquilo que se “é “, é tudo, aquilo que se julga ter não é nada. Em realidade ninguém possui aquilo que julga “ter”, nem mesmo o próprio corpo que o abrigou como morada, durante um período longo ou curto, que obrigatoriamente será devolvido à terra, e aí cadê o “ser” diante do “ter”? Como humanidade podemos dar um passo revolucionário, quando o “ser” passar à frente do ter. Passaremos a deixar de herança não o que nunca tivemos, mas geneticamente nossos filhos e netos herdarão uma consciência iluminada, pois luz será o que devolveremos para terra, que se doou a nós. Deixaremos de ser os parasitas e devolveremos algo de positivo à evolução humana.


http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=288004
Vivemos uma vida completamente afastada da verdade do que realmente somos.
A ilusão faz com que vivamos alienados de valores que nos aproximam daquilo que seria a nossa verdadeira imagem. Desde a tenra idade somos confrontados com o sentimento de posse e passamos a vida inteira querendo “ter” coisas, instigado por uma mentalidade de consumo. Ter beleza, ter conforto, ter dinheiro, ter prestígio, ter amor, ter casa, carros e por aí vai. Em contrapartida o “ser” fica redimensionado a um segundo plano, vivendo alienado de si mesmo em nível de realidade. Aquilo que se “é “, é tudo, aquilo que se julga ter não é nada. Em realidade ninguém possui aquilo que julga “ter”, nem mesmo o próprio corpo que o abrigou como morada, durante um período longo ou curto, que obrigatoriamente será devolvido à terra, e aí cadê o “ser” diante do “ter”? Como humanidade podemos dar um passo revolucionário, quando o “ser” passar à frente do ter. Passaremos a deixar de herança não o que nunca tivemos, mas geneticamente nossos filhos e netos herdarão uma consciência iluminada, pois luz será o que devolveremos para terra, que se doou a nós. Deixaremos de ser os parasitas e devolveremos algo de positivo à evolução humana.


Leia mais: http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=288004 © Luso-Poemas
Vivemos uma vida completamente afastada da verdade do que realmente somos.
A ilusão faz com que vivamos alienados de valores que nos aproximam daquilo que seria a nossa verdadeira imagem. Desde a tenra idade somos confrontados com o sentimento de posse e passamos a vida inteira querendo “ter” coisas, instigado por uma mentalidade de consumo. Ter beleza, ter conforto, ter dinheiro, ter prestígio, ter amor, ter casa, carros e por aí vai. Em contrapartida o “ser” fica redimensionado a um segundo plano, vivendo alienado de si mesmo em nível de realidade. Aquilo que se “é “, é tudo, aquilo que se julga ter não é nada. Em realidade ninguém possui aquilo que julga “ter”, nem mesmo o próprio corpo que o abrigou como morada, durante um período longo ou curto, que obrigatoriamente será devolvido à terra, e aí cadê o “ser” diante do “ter”? Como humanidade podemos dar um passo revolucionário, quando o “ser” passar à frente do ter. Passaremos a deixar de herança não o que nunca tivemos, mas geneticamente nossos filhos e netos herdarão uma consciência iluminada, pois luz será o que devolveremos para terra, que se doou a nós. Deixaremos de ser os parasitas e devolveremos algo de positivo à evolução humana.


Leia mais: http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=288004 © Luso-Poemas

sábado, 14 de fevereiro de 2015

Você é luz





São trinta e cinco anos ao seu lado compartilhando nossas vidas. Jamais te vi perdendo a paciência e ofendendo alguém, mesmo sob a mais implacável pressão. Você está sempre feliz com a vida, independente dos obstáculos que surgem, e foram tantos, mas todos superados com o amor que é o seu melhor perfume. Assim te vejo todos os dias cantando e feliz com as coisas mais simples. És uma prova viva que um ser humano não precisa de nada para ser feliz, exceto dele mesmo. No início do nosso casamento eu era apaixonado por ti e vivi assim durante muito tempo, sempre com pressa para chegar em casa, hoje refinado pela vida sei mais do que nunca que te amo e está sendo um grande privilégio dormir e despertar todos os dias contigo. Dentro de mim o amor vive sempre um crescer e todos os meus dias são iluminados. Nossa vida é muito abençoada com tudo que Deus nos deu, nossos filhos, netos, parentes e amigos. Não tenho medo de te perder, pois o verdadeiro amor jamais perde nada, só ganha, amor, paz e luz.

sábado, 7 de fevereiro de 2015

Das lutas a paz o homem será capaz

Para na terra existir união
A vida vai destruindo a ilusão
Restaurando a real felicidade
Com muito mais intensidade

No coração do ser humano
Não caberá engano
Das lutas a paz
O homem será capaz
Das lutas a paz o homem será capaz
 
Para na terra existir união
A vida vai destruindo a ilusão
Restaurando a real felicidade
Com muito mais intensidade

No coração do ser humano
Não caberá engano
Das lutas a paz
O homem será capaz


Leia mais: http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=287420 © Luso-Poemas

Lúcifer, o projetista

Niom se manifestava através de um universo infinito, com bilhões de dimensões imateriais, onde o elemento de criação era o mais sutil de...