quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

E o verbo se fez homem e habitou entre nós




Este é um texto totalmente focado no espírito, escrito apenas por intuito de partilha e para dar vazão à alma. Obrigado

A confusão que as pessoas fazem não tem limites, mas para salvar a raça humana cósmica daqueles que a ameaçavam destruir, o próprio Deus, se dimensionou homem, através daquele que ficou conhecido como Cristo Jesus exatamente no momento do batismo. Onde o homem Jesus, recebeu em sua carne Deus, que a partir dali ficou conhecido como Cristo, ou seja, Jesus Cristo, o homem (Jesus) que recebeu Deus (Cristo) em sua morada (a carne). O verbo se fez homem e habitou entre nós, este fato jamais tinha ocorrido na eternidade, Deus jamais tinha se aproximado tanto assim do homem. A partir daí, todo homem que verdadeiramente crê, que o verbo se fez carne e entre nós habitou, é batizado por Deus e o recebe em sua carne o espírito santo, que com ele habitará para todo o sempre.
No momento que Deus veio ao homem, o mesmo se encontrava encarcerado sob o julgo total do arcanjo Miguel, que interveio na obra da criação humana, por não concordar com os rumos que a raça humana havia tomado no cosmos. Deus havia dado carta branca a Lúcifer para gerenciar a obra da criação do homem e assegurar a sua evolução Cósmica, Lúcifer por sua vez delegou poderes a Satã, que na verdade foi quem de fato mais trabalhou com a criação e destino do homem. Neste tramite de delegação de funções, os delegados julgaram que 60% de negatividade para a raça humana a faria evoluir mais rapidamente. Jamais na história cósmica houve  um projeto de criação tão audacioso, era muita negatividade para uma raça inexperiente lidar.
Assim o ser humano causou guerras cósmicas, que culminou com o extermínio de incontáveis mundos e muito trauma para as almas envolvidas. O que evidentemente fez com que a raça humana ganhasse incontáveis inimigos, então, descontente com os rumos que a raça humana havia tomado, sem qualquer aviso, o arcanjo Miguel acompanhado de sua legião aprisiona Lúcifer e Satã e toda a raça humana, em trinta e sete mundos de expiação, sem qualquer autorização de Deus. Para colocar “ordem na casa” Deus sem aviso também, encarna simultaneamente ao mesmo tempo nos trinta e sete mundos de expiação, após o qual decide: Cancelar toda e qualquer profecia eliminando o carma e decreta: A evolução humana a partir de suas próprias vivências criando a rota do amor como caminho de libertação. O que Deus fez foi assumir para si a responsabilidade por tudo, desde o princípio. Há evidentemente inúmeros desdobramentos desta verdade, cuja vida humana hoje gira em capacitar-se a ela. Esta é uma visão resumida e simples. Sendo esta a terceira vez que escrevo sobre o assunto. Luz

Lúcifer, o projetista

Niom se manifestava através de um universo infinito, com bilhões de dimensões imateriais, onde o elemento de criação era o mais sutil de...