domingo, 28 de dezembro de 2014

Lembranças de outras vidas

Com muita clareza

Guerra a nível estelar

 

Segundo o que percebo internamente e também fruto de lembranças, houve uma guerra a nível estelar da qual a humanidade na terra participou. Com muita clareza eu vi em várias lembranças, sendo trazido a terra contra a minha vontade. Acreditava piamente que os meus motivos por lutar eram legítimos. Tenho fortíssimas lembranças de ter um exercito de leões, de tê-los como companheiros em campos de batalhas, de ter visto explosões no espaço e de ter sido atraído pelo lado espiritual. O que não consigo fazer é montar o quebra cabeça destas lembranças, que são soltas, desconectadas dentro de mim. Aí olho para a esfinge, corpo de leão e cabeça de homem e algumas até com asas, isso se conecta profundamente verdadeiro dentro de mim. Se você tivesse lembranças de coisas que viveu, que sabe não poder ser desta vida, com certeza iria buscar respostas. Há inúmeras provas materiais, que contam uma história muito diferente da curricular, eu até acreditaria como a maioria caso não tivesse lembranças vivas dentro de mim. A atração que o lado espiritual exerce sobre mim se explica pela minha determinação por respostas, que confiram sentido a minhas lembranças. Tenho uma forte tendência a crer, que o espírito tem simultâneas vivências, com múltiplos veículos de expressão de si mesmo, nas mais diversas dimensões cósmicas da vida, que neste contexto tem um significado ainda não conhecido da nossa mente. O simples fato de seres humanos terem certas lembranças é sinal evolutivo para toda humanidade de superfície. As lembranças de outras vidas evocam verdades nada tradicionais.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

E o verbo se fez homem e habitou entre nós




Este é um texto totalmente focado no espírito, escrito apenas por intuito de partilha e para dar vazão à alma. Obrigado

A confusão que as pessoas fazem não tem limites, mas para salvar a raça humana cósmica daqueles que a ameaçavam destruir, o próprio Deus, se dimensionou homem, através daquele que ficou conhecido como Cristo Jesus exatamente no momento do batismo. Onde o homem Jesus, recebeu em sua carne Deus, que a partir dali ficou conhecido como Cristo, ou seja, Jesus Cristo, o homem (Jesus) que recebeu Deus (Cristo) em sua morada (a carne). O verbo se fez homem e habitou entre nós, este fato jamais tinha ocorrido na eternidade, Deus jamais tinha se aproximado tanto assim do homem. A partir daí, todo homem que verdadeiramente crê, que o verbo se fez carne e entre nós habitou, é batizado por Deus e o recebe em sua carne o espírito santo, que com ele habitará para todo o sempre.
No momento que Deus veio ao homem, o mesmo se encontrava encarcerado sob o julgo total do arcanjo Miguel, que interveio na obra da criação humana, por não concordar com os rumos que a raça humana havia tomado no cosmos. Deus havia dado carta branca a Lúcifer para gerenciar a obra da criação do homem e assegurar a sua evolução Cósmica, Lúcifer por sua vez delegou poderes a Satã, que na verdade foi quem de fato mais trabalhou com a criação e destino do homem. Neste tramite de delegação de funções, os delegados julgaram que 60% de negatividade para a raça humana a faria evoluir mais rapidamente. Jamais na história cósmica houve  um projeto de criação tão audacioso, era muita negatividade para uma raça inexperiente lidar.
Assim o ser humano causou guerras cósmicas, que culminou com o extermínio de incontáveis mundos e muito trauma para as almas envolvidas. O que evidentemente fez com que a raça humana ganhasse incontáveis inimigos, então, descontente com os rumos que a raça humana havia tomado, sem qualquer aviso, o arcanjo Miguel acompanhado de sua legião aprisiona Lúcifer e Satã e toda a raça humana, em trinta e sete mundos de expiação, sem qualquer autorização de Deus. Para colocar “ordem na casa” Deus sem aviso também, encarna simultaneamente ao mesmo tempo nos trinta e sete mundos de expiação, após o qual decide: Cancelar toda e qualquer profecia eliminando o carma e decreta: A evolução humana a partir de suas próprias vivências criando a rota do amor como caminho de libertação. O que Deus fez foi assumir para si a responsabilidade por tudo, desde o princípio. Há evidentemente inúmeros desdobramentos desta verdade, cuja vida humana hoje gira em capacitar-se a ela. Esta é uma visão resumida e simples. Sendo esta a terceira vez que escrevo sobre o assunto. Luz

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Caçador de mim.


 
Quero ser feliz!
Quero uma pessoa que me compreenda!
Quero um companheiro para toda a vida!

Engraçado é que jogamos sobre o outro ser todas as nossas expectativas de vida, frustrações, mazelas e queremos a todo o custo que o outro corresponda ao nosso mundo.
Nossa somos o oposto um do outro!
Será que sei amar?
Ou indo mais fundo ainda, por que esta necessidade de querer algo do outro? Será que bem lá no fundo não preciso é de algo vindo de mim mesmo?
O amor não seria algo tão buscado, por o termo perdido de nós mesmos em algum momento da nossa trajetória evolutiva, do ponto de vista da alma?
O que me faz falta eu acharei mesmo no outro ou o outro também busca em mim o que falta nele?
Concluo que não sei o que é o amor e muito menos sei amar.
Minha busca é por mim mesmo, que ao buscar tantas e tantas coisas, acabei por perder-me, esqueci-me de mim lá nas curvas da constelação de Orion, que é justamente o caçador.
Caçador de mim.

Quero ser feliz!
Quero uma pessoa que me compreenda!
Quero um companheiro para toda a vida!

Engraçado é que jogamos sobre o outro ser todas as nossas expectativas de vida, frustrações, mazelas e queremos a todo o custo que o outro corresponda ao nosso mundo.
Nossa somos o oposto um do outro!
Será que sei amar?
Ou indo mais fundo ainda, por que esta necessidade de querer algo do outro? Será que bem lá no fundo não preciso é de algo vindo de mim mesmo?
O amor não seria algo tão buscado, por o termo perdido de nós mesmos em algum momento da nossa trajetória evolutiva, do ponto de vista da alma?
O que me faz falta eu acharei mesmo no outro ou o outro também busca em mim o que falta nele?
Concluo que não sei o que é o amor e muito menos sei amar.
Minha busca é por mim mesmo, que ao buscar tantas e tantas coisas, acabei por perder-me, esqueci-me de mim lá nas curvas da constelação de Orion, que é justamente o caçador.
Caçador de mim.

Leia mais: http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=284395 © Luso-Poemas
Quero ser feliz!
Quero uma pessoa que me compreenda!
Quero um companheiro para toda a vida!

Engraçado é que jogamos sobre o outro ser todas as nossas expectativas de vida, frustrações, mazelas e queremos a todo o custo que o outro corresponda ao nosso mundo.
Nossa somos o oposto um do outro!
Será que sei amar?
Ou indo mais fundo ainda, por que esta necessidade de querer algo do outro? Será que bem lá no fundo não preciso é de algo vindo de mim mesmo?
O amor não seria algo tão buscado, por o termo perdido de nós mesmos em algum momento da nossa trajetória evolutiva, do ponto de vista da alma?
O que me faz falta eu acharei mesmo no outro ou o outro também busca em mim o que falta nele?
Concluo que não sei o que é o amor e muito menos sei amar.
Minha busca é por mim mesmo, que ao buscar tantas e tantas coisas, acabei por perder-me, esqueci-me de mim lá nas curvas da constelação de Orion, que é justamente o caçador.
Caçador de mim.

Leia mais: http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=284395 © Luso-Poemas




Quero ser feliz!
Quero uma pessoa que me compreenda!
Quero um companheiro para toda a vida!

Engraçado é que jogamos sobre o outro ser todas as nossas expectativas de vida, frustrações, mazelas e queremos a todo o custo que o outro corresponda ao nosso mundo.
Nossa somos o oposto um do outro!
Será que sei amar?
Ou indo mais fundo ainda, por que esta necessidade de querer algo do outro? Será que bem lá no fundo não preciso é de algo vindo de mim mesmo?
O amor não seria algo tão buscado, por o termo perdido de nós mesmos em algum momento da nossa trajetória evolutiva, do ponto de vista da alma?
O que me faz falta eu acharei mesmo no outro ou o outro também busca em mim o que falta nele?
Concluo que não sei o que é o amor e muito menos sei amar.
Minha busca é por mim mesmo, que ao buscar tantas e tantas coisas, acabei por perder-me, esqueci-me de mim lá nas curvas da constelação de Orion, que é justamente o caçador.
Caçador de mim.






Quero ser feliz!
Quero uma pessoa que me compreenda!
Quero um companheiro para toda a vida!

Engraçado é que jogamos sobre o outro ser todas as nossas expectativas de vida, frustrações, mazelas e queremos a todo o custo que o outro corresponda ao nosso mundo.
Nossa somos o oposto um do outro!
Será que sei amar?
Ou indo mais fundo ainda, por que esta necessidade de querer algo do outro? Será que bem lá no fundo não preciso é de algo vindo de mim mesmo?
O amor não seria algo tão buscado, por o termo perdido de nós mesmos em algum momento da nossa trajetória evolutiva, do ponto de vista da alma?
O que me faz falta eu acharei mesmo no outro ou o outro também busca em mim o que falta nele?
Concluo que não sei o que é o amor e muito menos sei amar.
Minha busca é por mim mesmo, que ao buscar tantas e tantas coisas, acabei por perder-me, esqueci-me de mim lá nas curvas da constelação de Orion, que é justamente o caçador.
Caçador de mim.



Quero ser feliz!
Quero uma pessoa que me compreenda!
Quero um companheiro para toda a vida!

Engraçado é que jogamos sobre o outro ser todas as nossas expectativas de vida, frustrações, macelas e queremos a todo o custo que o outro corresponda ao nosso mundo.
Nossa somos o oposto um do outro!
Será que sei amar?
Ou indo mais fundo ainda, por que esta necessidade de querer algo do outro? Será que bem lá no fundo não preciso é de algo vindo de mim mesmo?
O amor não seria algo tão buscado, por o termo perdido de nós mesmos em algum momento da nossa trajetória evolutiva, do ponto de vista da alma?
O que me faz falta eu acharei mesmo no outro ou o outro também busca em mim o que falta nele?
Concluo que não sei o que é o amor e muito menos sei amar.
Minha busca é por mim mesmo, que ao buscar tantas e tantas coisas, acabei por perder-me, esqueci-me de mim lá nas curvas da constelação de Orion, que é justamente o caçador.
Caçador de mim.

O diário do pestilento

Quando o mundo achava que já havia visto de tudo, eis que lá nos confundo do Judas nasce com o cordão umbilical enrolado no pescoço, o no...