terça-feira, 26 de agosto de 2014

Aparições da Virgem Maria

Em uma noite estava sonhando com uma linda bola de luz branca leitosa, que riscava o céu em altíssima velocidade, ela muda de rumo e vem em minha direção. No sonho, estupefato exclamei: Que lindo! De repente, ouço uma fortíssima explosão dentro do quarto onde dormia. De um pulo, acordei minha esposa perguntando-lhe, se ela havia escutado o fortíssimo barulho. Ela diz que não e me manda orar. Inconformado, acendi todas as luzes da casa e investiguei-a em busca de uma explicação para o ocorrido. Como não encontrei nada nem dentro nem fora da casa, voltei para cama e dormi. Pela manhã a surpresa. Minha esposa toda noite colocava um copo de vidro com água sobre a estante ao lado da televisão, para caso ela sentisse sede à noite. Encontrei o copo no mesmo lugar, porém com um furo de cerca de dois centímetros de diâmetro, perfeitamente cilíndrico, como se tivesse sido fabricado assim. Atônito, olhei o chão e em volta do copo, não achei estilhaço de vidro, água, absolutamente nada. Seja o que for que tivesse acontecido, deixou para mim como prova material, um copo de vidro perfeitamente perfurado. Nem mesmo minha esposa acreditou no que os olhos dela viram, todos que mostrei o copo ou disseram que era pegadinha ou que era obra do diabo. Guardei a prova daquele contato insólito durante muito tempo, até que um dia, minha esposa o espatifou no chão acusando-me de estar obcecado por coisas demoníacas. Apesar das resistências da minha esposa, passou-se a ouvir no quarto um barulho forte de água de cachoeira jorrando em uma das paredes, sendo que a mesma permanecia seca. Dias depois surgiu nesta mesma parede à imagem da Virgem Maria, e permaneceu assim durante dias. Não era a primeira vez, que a virgem aparecia para mim, mas desta vez havia sido para muitos. O que a luz tem haver com água e a Virgem Maria não sei. Verdade é que, a fazenda que frequentei durante anos passou a ser conhecida mundialmente pelas aparições da Virgem no local, aonde já atraiu e atrai milhares de pessoas. Caso queiram comprovar é a fazenda figueira em Carmo da Cachoeira em Minas Gerais. Fato é que a luz vista em meu sonho, comunicou-se comigo de uma forma a não deixar dúvida alguma da veracidade de sua existência. Houve uma época, que todos a minha volta julgavam, que traria ao mundo mensagens da Virgem, mas não era esta a minha tarefa. Desvinculei-me totalmente da figueira seguindo o caminho, que a luz imprimiu em minha alma, muito mais complexo do que ser um mensageiro.

sábado, 16 de agosto de 2014

Transitando entre o céu e a terra-1

 

Todas as nossas ações na vida sejam elas conscientes ou não são frutos de nossos desejos, que nos motivam a ir em direção daquilo que queremos. Muitas vezes estas motivações surgem de forma inesperada nos “pegando” completamente de surpresa e nos inserindo por vezes em caminhos completamente desconhecidos por nossa mente racional. Imaginem agora a dimensão de “algo desconhecido”, que estivesse nos motivando e não se localizasse na terra ou tão pouco na dimensão da vida em que a mesma se encontra ancorada, acredito que seria um grande desafio para qualquer “mente”, por mais brilhante que fosse.
Tudo que surge diante nós, como sendo algo novo, trás implícito em sua chegada, “certo desconforto ou espanto”, haja vista não termos qualquer tipo de referência, que nos leve a segurança de algo conhecido, isto posto seria correto afirmar que o desconhecido gera insegurança ao nosso aparato biológico e mental?
Na verdade me parece que o impacto com algo novo totalmente desconhecido por nós, nos faça sentir o quanto despreparado nos julgamos para enfrentar o desafio que a vida nestes momentos nos apresenta.
Vínhamos já há algum tempo adentrando conscientemente em “mundos paralelos” e percebendo o desconcerto que isto nos causava, justamente por não conseguirmos conectar o que víamos com algo racional e lógico.

Deus, Jesus cristo, guerra no céu e Diabo

Sim, uma confusão infernal até para explicar. Vamos lá pela vertente criacionista da forma mais simples possível. Dentro da sociedade có...