domingo, 23 de fevereiro de 2014

A vida humana de superfície

Voe acima das ilusões mundanas

Mergulhe profundo no abismo humano

Em solo sagrado oculto da inércia terrena,

Mora a verdade límpida e pura, que só a ti pertence

Forjada na fornalha eterna da purificação da alma,

Que sem o devido refinamento a luz frente o espelho, apenas cega e ira.

O diário do pestilento

Quando o mundo achava que já havia visto de tudo, eis que lá nos confundo do Judas nasce com o cordão umbilical enrolado no pescoço, o no...