sábado, 5 de outubro de 2013

"Angu de caroço"



“Angu de caroço”
Quando escrevi meu primeiro texto e o deixei público, a minha intenção era pura e simplesmente de partilha, dividir com as pessoas de um modo geral, aquilo que se pensa e se vive. A princípio não me importava com gramática ou ortografia, uma contradição, pois sempre gostei da literatura, era leitor assíduo de obras de cunho espiritual e mitológica. Espiritualidade, contos, mitos e lendas é mesmo “minha paixão”.  Aliada a meu espírito inovador, que busca sempre o novo, me aproximava deste “mundo literário”, mas sem qualquer “paixão pela língua portuguesa”. O que se mostrou ser um desastre, pois se aventurar a escrever para partilhar é necessário se fazer entender, ai vem o “horror da gramática”, que na verdade não passa de um “acordo mental” ou “sintonia mental”. Amantes da literatura ou da poesia não são necessariamente escritores e isso parece não entrar na cabeça de muita gente “bacana”, meu espírito inovador vai lançar a língua universal, que já esta chegando “por aí”, para aqueles que acordaram de seus sonhos de milênios.

O todo poderoso Google não responde a reclamações

Roubaram minha imagem na internet do google meu negócio. Assim, quando uma pessoa faz pesquisa no google com algum problema hidráulico,...