sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Somos a biblioteca viva

Somos a biblioteca viva

Um sonho

utópico

Fica claro que uma operação resgate, pode
levar vidas e ser realizado nas mais variadas
dimensões concomitantemente, com a participação
consciente dos envolvidos ou não.
No decorrer do resgate que é o tema deste
livro, chegou até minha consciência vários mapas,
que mostravam o melhor roteiro a seguir, de acordo
com o momento que se vivia.
Hoje 05/07/2013 estando conscientemente
em uma destas dimensões internas da vida, me vi
vivendo situações que eram algo parecido a
"multas", por se ter procurado encurtar o caminho,
ou seguir rotas que não eram as indicadas,
mostrando claramente que tudo é "computado
como atraso" e não adianta seguir por desvios,
quando o espírito chama, o chamado ressoa em
todos os desdobramentos daquele "ser espiritual",
seja em que dimensão for. Para dizer a verdade e
ser fiel a ela, detesto viagens aéreas, mas há
situações dimensionais em que é necessário
embarcar em naves de "translado". Foi o caso deste
dia, para chegar a um local, onde um mapa me foi
entregue, com a rota original e todos os desvios
feitos, em função de tentarmos ajustar as coisas de
acordo com a nossa visão, que nos levaram a sair
da rota, o mapa mostrava tudo e o ponto onde se
faria um novo embarque.
Quando esta operação se iniciou o resgate
era apenas de uma alma, porém durante o
desenrolar da tarefa outras almas fora agregadas ao
processo e hoje são várias almas, que se
sintonizaram com a energia gerada e estão
caminhando conosco, no nosso ritmo.
Ficou claro que independente de erros ou
acertos, estas almas vão seguir os nossos passos, o
que nos traz um senso de responsabilidade muito
maior que antes, e vamos ter que ser geradores
muito mais potentes de luz.
Foi apresentado além do mapa, duas provas
que ainda restam a fazer, não vi nenhuma das
questões das provas, no entanto reafirmamos ao
universo a nossa disposição em colaborar com vida
em todos os seus níveis, planos e dimensões, a
despeito da primeira alma, que deu a partida desta
operação, nem mesmo consigo me aproximar dela
nesta data, devido a barreira, que a mesma criou.
No entanto, respeito e sigo cantando a vida e
louvando a luz, pois a esperança, se da não na
espera de dia melhores, como é costume desta
humanidade, mas sim de um porvir que traga luz e
clareza a questões relativas a nossa manifestação
neste mundo biológico, como seres espirituais.
Que plantemos o que viemos plantar, que
colhamos o que viemos colher, se como
humanidade somos a "biblioteca viva do cosmos,
para espíritos sem a possibilidade de manifestar um
corpo aqui e que estão em viajem em nós, que seja.
Que tudo não tenha passado de um sonho
utópico, mas sim da construção de uma realidade
"viva", na consciência humana, removendo-a das
trevas de milênios.

Lúcifer, o projetista

Niom se manifestava através de um universo infinito, com bilhões de dimensões imateriais, onde o elemento de criação era o mais sutil de...