domingo, 21 de julho de 2013

O tempo do amor

 

No peito o amor remanescente 

 Perfume de flor

 O tempo do amor

 


O tempo passou e atropelou os amantes
A saudade ficou como fumaça no ar,
Enchendo os pulmões de "sufoco"
O coração sofre dormente
A esperança procura, chama, escuta
A visão cansada perscruta um milagre,
De noites estreladas, dias de sol
No peito o amor remanescente borbulha,
Exalando perfume de flor
Ignorando a dor


Leia também o resgate de uma vida esquecida
 http://www.sendoluzmaior.com/2013/06/o-resgate-de-uma-vida.html

Pingos De Luz