quarta-feira, 5 de junho de 2013

Questiúnculas existenciais de um extraterrestre

 Questiúnculas existenciais de um extraterrestre

  Peregrinação cósmica

  Na curva atemporal de Órion


Com sua nave parada para consertos na curva atemporal de Órion, Rasem, considerado "o peregrino espacial", contempla de dentro de sua nave, na sua "tela múlti dimensional", um determinado ponto momento da via láctea, em seu pensamento ele vai percorrendo momentos em que a guerra, que devastou mundos, estava no "auge da destruição". Lembra como se fosse "no agora", como teve que focar seu pensamento na terra e repartir sua alma, para poder ter o "alento essencial" e poder continuar a sua peregrinação cósmica, sem ter que recomeçar de mundos "incriados", ainda em "dormência etérea", é como se o clarão da explosão ainda cegasse os seus olhos, quantas vidas perdidas em tamanha demência, não existe glória na guerra, absorvido em seus pensamentos, costumava entrar em "transe" e ficava dias com o capacete "Neural", que era uma conexão direta com "pontos momentos temporais". Era como se ver dentro de um filme, onde se pudesse rever cenas, emoções, cheiros, alegrias, tristezas e até a sentir a dor de um momento passado, não se podia alterar nada, mas se podia "reviver".

Algumas mentes poderiam dizer que Rasem, estava doente, vivendo assim do passado, no entanto enquanto, a "robótica", reparava sua nave, era assim que vivia nosso solitário peregrino, que estava disposto a averiguar tudo do passado, para que pudesse encontrar uma forma de ver, onde sua amada focou, sua essência de vida, antes de ser incinerada pela explosão e finalmente reencontrá-la, a loucura de Rasem, tinha um objetivo.

Por mais que revivesse seus momentos com sua "Deusa", ele não conseguia chegar a uma pista razoável, que lhe desse sequer uma meta, foi quando Rasem, teve uma ideia, que surgiu, como se alguém a tivesse soprado em seus ouvidos, ele iria daquele momento em diante, focar apenas nos momentos de amor e alegria, que tinha vivido ao lado de sua amada e deixar que o próprio amor, abrisse os caminhos, que o levariam até ela.




Quando sua nave ficou pronta ele resolveu, vasculhar o mundo mais novo que existia, foi quando, o mesmo, aportou na terra, escondendo a sua nave no fundo do oceano e "transmitindo" a sua consciência para um corpo humano masculino de meia-idade, com tudo ajustado Rasem, passou a conviver com os humanos e no meio deles, era um imortal, seu corpo, sempre se renovava.

Já se encontrava na terra a mais de dez mil anos, quando finalmente, encontrou a sua amada, em um corpo feminino, porém o mesmo era "mortal", de tempos em tempos, ela trocava de corpo, vivenciando o que os humanos chamam de morte, pois o trauma da guerra, havia feito sua consciência esquecer, o que de fato, é um ser "espiritual".

Mas para Rasem, o pior de tudo mesmo, era que ela havia esquecido inclusive dele, então Rasem se fez mortal e resolveu conquistá-la, foi um desastre total, a chama de vida nela, havia-se recolhido a níveis essenciais e primordiais, de forma que a simples presença de Rasem, a levava a viver intensos conflitos, isso se devia ao fato dela não conseguir se ajustar com os níveis de vibração dele, desta forma ele se afastou e passou a simplesmente a irradiar luz para ela.

Porém o amor é uma energia bastante misteriosa, agindo assim, Rasem, passou a ser preenchido por algo, que fazia com que ele não sentisse falta de absolutamente nada, nem mesmo de sua amada, teria assim ele, encontrado aquilo que ele não tinha buscado, ou seja, "Deus"? 


Leia também o resgate de uma vida esquecida
 http://www.sendoluzmaior.com/2013/06/o-resgate-de-uma-vida.html

Lúcifer, o projetista

Niom se manifestava através de um universo infinito, com bilhões de dimensões imateriais, onde o elemento de criação era o mais sutil de...