quinta-feira, 20 de junho de 2013

Apenas a ponta do iceberg

Se minha alma fala ama, eu amo

 Se minha alma fala reza, eu rezo

Ainda como se isso não bastasse, minha percepção interna me demonstra que o que vivo é apenas a ponta do "iceberg", de uma realidade que é muito maior e se não alcanço a dimensão desta realidade, muito é porque apesar de tanto esforço, ainda continuo prisioneiro de tudo que não consigo soltar, por mais que busque.


Ontem e hoje tive experiências internas muito, muito fortes, fruto de uma postura de interiorização intensa que me mostraram que as dificuldades internas são infinitamente maiores que as externas.
As externas são uma gota no oceano daquilo que de fato o são a postura do nosso espírito diante a realidade cósmica, que "ele" em seu momento evolutivo consegue perceber.
Esse movimento intenso em busca de clareza, de mim mesmo, é fruto de uma insatisfação constante comigo mesmo diante de situações, que simplesmente faço tudo que a clareza indica, mas sou impotente, por mais que queira, por mais "que soe sangue", é como se fosse meu "Evereste", não consigo escalar e seguir adiante.
Ainda como se isso não bastasse, minha percepção interna me demonstra que o que vivo é apenas a ponta do "iceberg", de uma realidade que é muito maior e se não alcanço a dimensão desta realidade, muito é porque apesar de tanto esforço, ainda continuo prisioneiro de tudo que não consigo soltar, por mais que busque.
Vivi coisas tão fortes, tão intensas esta noite passada, que cheguei a conclusão, que se desencarnar assim, vou eternizar minha prisão, já que internamente é tão forte e real, que me iludo externamente, concluindo que não existe solução aqui.
Sempre lutei pelo interno, pela chama do espírito e hoje me sinto "derrotado", por me ver diante de realidades sem solução.
Quanto mais coloco em prática tudo que sei que aprendi, que a clareza sugere, mais percebo minhas ilusões e a fortaleza dos grilhões que me prendem.
Felicidade me parece imaginação de seres iludidos.
Nunca tive medo de me "atirar em nada" que via de fazer, eu me lanço onde vejo de fazê-lo, mas nada adianta, nada muda, nada resolve.
Se minha alma fala luta, eu luto
Se minha alma fala ama, eu amo
Se meu espírito fala entrega, eu entrego
Se minha alma fala reza, eu rezo
Jejua eu jejuo
Recua eu recuo
O que faz um ser, que sempre faz tudo que ele pode.
Não me importa o julgamento do mundo
Me importa o que os olhos dos homens não veem
A única coisa que ainda não fiz, foi permitir que minha chama se apague
Eu vi isso na minha mãe, ela vinha bem, todos gostavam dela.
Ela fazia a maior festa com os lixeiros, quando eles passavam para recolher o lixo, com o carteiro, o entregador do gás, com o pessoal da dengue, todos ela tratava muito bem, as plantas, os animais.
Mas a "dor", fez ela desistir da vida e ela se entregou, querendo a morte.
Ai não teve jeito, eu olhava nos olhos dela e não tinha "chama".
Colocava ela junto com as plantas, o sol e ela não reagia.
Um dia antes de morrer, ela teve uma melhora, aceitou tudo que eu fazia para alegrá-la.
Eu até comentei que ela estava melhorando, mas não teve jeito, quando a pessoa desiste da vida, a "chama apaga".
Escrever foi muito bom, pois estou vendo neste momento, que se não aceitar o que não consigo mudar, a minha chama vai apagar ai.

Leia também o resgate de uma vida esquecida
 http://www.sendoluzmaior.com/2013/06/o-resgate-de-uma-vida.html

O todo poderoso Google não responde a reclamações

Roubaram minha imagem na internet do google meu negócio. Assim, quando uma pessoa faz pesquisa no google com algum problema hidráulico,...