domingo, 5 de maio de 2013

Em devaneio

Devaneio

Loucura

Em devaneio grito seu nome
A sua simples visão me enlouquece
Completamente esquecido
O delírio me embrutece

As chamas propagam a fumaça
Destas lembranças dementes
Rio e choro, cuspindo em sombras
Que fogem da cachaça

Nem me lembro mais quando parti
O hálito encarniçado bafora o dia
Que nasce esquecido da noite
A luz maltrata os olhos cegos por ti

Morro durante o dia, para mim
Ressuscito durante a noite
Ando por becos e vielas
Perambulo nesta sina ruim


Deus, Jesus cristo, guerra no céu e Diabo

Sim, uma confusão infernal até para explicar. Vamos lá pela vertente criacionista da forma mais simples possível. Dentro da sociedade có...