terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Um conto sem aumento de ponto, o jacaré da Pampulha

O jacaré da Pampulha

O jacaré

Era uma daquelas noites em que andava para ventilar a "cabeça", caminhando pela orla da lagoa próximo a minha casa, com os pensamentos lá, "no mundo da lua"; o céu estrelado, noite fria, já era madrugada quando um plano maluco me tomou de assalto, chegar a ilha dos "amores" a nado, pois na época, muito corajoso, me sentia o próprio "super homem".
Parei junto a uma árvore e comecei a entalhar nela a data, hora e uma dedicatória,(com meu canivete, tipo x tudo) já estava terminando no momento em que ouvi um barulho, olhei, era uma garça que acabara de levantar voo, não dei bola e voltei apressado em terminar minha obra e iniciar a aventura.
Em pensamento poderia esperar tudo, menos, o que ocorreu, antes de terminar ouvi um segundo ruído, desta vez, olhei e custei a acreditar no que meus olhos viam, era um jacaré que parecia me observar de dentro d'água, quieto, imóvel. Minha coragem foi de imediato embora e abortei meu intento, retornando para casa frustado, porém aliviado pelos "deuses do lago", terem me poupado de ser o jantar do "lendário jacaré da Pampulha".


porém aliviado pelos "deuses do lago", terem me poupado de ser o jantar do "lendário jacaré da Pampulha".

O todo poderoso Google não responde a reclamações

Roubaram minha imagem na internet do google meu negócio. Assim, quando uma pessoa faz pesquisa no google com algum problema hidráulico,...