terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Lá no meu quintal, o beija flor negro

 O beija flor negro

 O perfume das flores em orvalho


Aos primeiros raios de sol, o galo canta
Os passarinhos fazem sua rotina de trinados e voos acrobáticos
Siriano o gato, espreita e vai a ronda matinal
O tucano no alto do pé de manga, nada o espanta
Do pequeno jardim exala o perfume das flores em orvalho
O beija flor negro não demora a dar o ar da graça, em festa
No pomar ameixa, romã, limão, uva, goiaba, todos com frutos maduros
Na horta, couve, taioba, cebolinha, salsa, pimentão, tomate e repolho
Olho, observo, cuido, tudo me brinda e encanta
Em torno a mata do zoológico, cujo urro do leão não mais assusta
Da lagoa da Pampulha o vento sopra o frescor da manhã
Onde outrora era morada de jacarés, garças e pacas
Direto lá do meu quintal, quase no centro da capital

O todo poderoso Google não responde a reclamações

Roubaram minha imagem na internet do google meu negócio. Assim, quando uma pessoa faz pesquisa no google com algum problema hidráulico,...