quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Fulcro, Martírio sem pretexto


 Tropel sem fulcro

 Comoção vernáculo


 

Tropel sem fulcro
Funesto revés
Martírio sem pretexto
Comoção vernáculo
Luto


 

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Frutose- Salada de frutas

 Fiz uma lambança

Dente de aço




Como a laranja, que traço e rasgo
Como esfomeado o seu bagaço
Chupo a cana, com dente de aço
Depois quase engasgo com melaço
Chupo manga e encho a pança
Nossa... fiz uma lambança


Palavrão, para expressar minha ação


 Para expressar minha ação

 Professor dos burros


Vou aqui escrever um palavrão
Para expressar minha ação
Que sempre busca direção
No professor dos burros
Que sempre tem razão

Sem nome

Ainda não consegui escrever um poema libertador
Que recolha o melhor de mim e de ti
Unindo as nossas mais nobres aspirações
Em torno de um ideal que liberte a dor
Aprisionada em nossa vida sem amor.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Sonho, Verdade que suponho

 Saudade que ultraja

 Sonho e em sonho reponho



Tenho um poema para escrever que diz assim:
Sonho e em sonho reponho
Saudade que ultraja
Melindro que retrata
Verdade que suponho

domingo, 27 de janeiro de 2013

Eco, um vento sopra, sua imagem morta em mim




Falo e ouço apenas o eco de mim Falo e ouço apenas o eco de mim  Meus olhos cismam enevoados  Sombras bailam difusas  Um contorcionismo sem fim

 Sua imagem morta em mim


Falo e ouço apenas o eco de mim
Meus olhos cismam enevoados
Sombras bailam difusas
Um contorcionismo sem fim

O silêncio grita e berra
Meu coração acelera
Um vento sopra
Sua imagem morta em mim


Código, o nosso DNA

 Torre de babel

 Arcabouço genético


A forma como o nosso genoma identifica a luz que ele capta, todos os nossos sentidos e percepções são condicionados a ele.Se eu alma estivesse em pele de formiga, perceberia o mundo como ela, se em pele de leão como ele e assim por diante.Para o cérebro fazer uma informação chegar ao consciente ele necessita fazer as devidas conexões neurais, toda experiência humana é condicionada a sua cela individual, uma vez que a parte do DNA considerada lixo e descartada pela ciência, é mutável de acordo com o meio a que está exposto, desta forma a informação recebida é sempre um código a ser traduzido pelo arcabouço genético que se tem.
Cada raça humana tem em seu arcabouço genético uma tradução diferenciada para a luz que capta, tornando a raça humana uma verdadeira "torre de babel", não existe um pensar unificado, pois o que se tem geneticamente falando é uma "gororoba", uma mistura genética infernal.
Não demora muito o milho que comemos vai sonorizar  o seu gemer  ao ser extraído do pé pois, genes de animais estão sendo agregados a eles.
Fiz os rabiscos acima para dizer que segundo o meu ponto de vista o ambiente externo e interno influência diretamente na consciência e na percepção que a alma tem deste mundo, muda-se o ambiente e o "perceber" será outro.
Em resposta a uma discussão sobre liberdade está ai uma das formas de submissão que cerceiam a liberdade, pois para a humanidade aspirar a ela, esta aspiração vem de um nível onde o espírito é que é o "prisioneiro", não havendo liberdade no nível espiritual, jamais haverá no humano, haja revolução, haja guerra, não muda nada.
O dia que a formiga puder falar na ONU, quem sabe?


quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Lendas urbanas, a loira do Bom fim

Lendas urbanas

O Cemitério de Nosso Senhor do Bonfim


O Cemitério de Nosso Senhor do Bonfim, em Belo Horizonte, tem muitas lendas curiosas, como a da Loira do Bonfim. Conta a lenda que uma moça loira aparecia nas imediações do cemitério, sempre a noite.

Muito bonita, vestida de branco, pedia carona aos motoristas de táxi, para que a levassem até a sua casa, o cemitério. Há histórias de que ela também andava pelo centro da cidade abordando rapazes e dizendo que morava no Bonfim. Conheci de perto esta lenda pois na década de 80, como isto estava causando insegurança aos moradores da região, o comando da Polícia Militar determinou atenção da tropa com relação a este evento e toda vez que eu me encontrava em patrulhamento noturno motorizado, era costumeiro dar uma voltinha em torno do cemitério, vi algumas loiras na verdade, mas nunca perguntei onde moravam.

O fato é que alguns rapazes deram queixa de agressões praticadas pela tal loira, suspeitava-se que tratava-se de uma ou mais prostitutas, que resolveram "engrossar a lenda, dando vasão a seus "fetiches", mas o caso encontra-se até o presente momento, sem solução.

Alguns dizem tratar-se de uma noiva da região que havia sido abandonada no altar, frustrada, desiludida, cometeu suicídio, uma semana depois, após este evento, ela retorna do túmulo para perseguir rapazes na faixa etária de seu noivo.

Conta-se que o noivo desapareceu e nunca mais se ouviu falar dele e que o mesmo foi a primeira vítima da tal "loira".

Fato ou lenda, seja lá o que for, desejamos que a loira siga estradas mais luminosas.

Toda lenda ou é um conto, história inventada, tem seu fundo de verdade, uma coisa que me impressionou bastante na época, veio do programa o "povo na TV", produção da TV Alterosa que na época, aqui em Belo horizonte, explorou o assunto, levando ao programa um rapaz todo marcado de escoriações que afirmava, ser vítima da tal loira, no dia seguinte ele volta ao programa dizendo que a mesma loira o havia curado, foi no mínimo muito instigante.
 da Loira do Bonfim. Conta a lenda que uma moça loira aparecia nas imediações do cemitério, sempre a noite.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Um poetar

Um poetar para impulsionar
Um poetar para elevar
Um poetar para "mudar"
Um poetar para não estacionar

Na verdade esta poesia, escrita de forma bem simples, tem a sua inspiração em uma situação que persiste, e que não conseguir mudar até hoje.




quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Uma semente

Vamos lançar uma semente
Oremos para que onde caia
O solo seja fértil
E a acolha contente

Esta semente é ação diária
Uma ao menos todos os dias
Que não seja por egoísmo
Uma ação comunitária

Uma ação diária altruísta
Seja a favor de um desconhecido
Seja em benefício real
De nosso planeta natal

Acabou o caso

Fim de caso

Chegou o fim

Acabou o caso
Perdeu-se nas brunas do tempo
Um tanto por acaso
Um tanto por descaso

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

esta tal felicidade

Esta tal felicidade

  Busca pela "felicidade

 Um cenário mundial


Esta tal felicidade seria uma utopia, pensei sobre algumas de minhas lutas e sobre vitórias que o tempo mostrou, para mim algumas coisas vale a pena e me trazem alegria, mas não posso dizer que seja feliz, pois há muito a realizar, fiquei me perguntando, como posso ser feliz, com tanto sofrimento a minha volta? São milhares de questões que nos rodeiam. Mais da metade de todo alimento produzido no mundo é desperdiçado e jogado fora, enquanto muitos passam fome, um exemplo de momentos felizes, é o que fiz a respeito desta situação, iniciamos um trabalho no CEASA da cidade onde moramos, para que os comerciantes não deixassem os alimentos chegar no ponto de estragarem e serem jogados fora, antes disso acontecer, que eles doassem para nós, para que pudéssemos doá-los ainda em bom estado de conservação, nós recebíamos, caminhões de laranja, limão, repolho, batata, o que fosse e hoje lá tem um lugar que recebe estes alimentos para triagem e é distribuído gratuitamente, beneficiando creches, asilos, orfanatos, famílias carentes, foram anos de trabalho árduo para se poder trabalhar a consciência dos comerciantes do local, o que foi realizado é praticamente nada em um cenário mundial, dentro de um sistema absolutamente cruel, o capitalismo.

A anos atrás quando entrei pela primeira vez no CEASA da minha cidade eram caçambas e mais caçambas de alimentos apodrecendo, o que está implantado lá hoje é fruto do trabalho de pessoas que souberam ter a visão clara do que queriam e se doaram para isso, quando a consciência está implantada, partimos alhures.

Mas enfim é utopia, mas minha busca pela "felicidade"inclui tudo que puder colaborar para a melhoria da vida do meu 'semelhante", felicidade para mim é algo inclusivo, que não pode ser buscado apenas para si. Em benefício próprio, é algo mais universal.

Por trás de cada palavra escrita a muito trabalho sendo realizado "hoje".

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Germinar de luz

A vida é um mistério

 Germinado a consciência




A vida é um mistério muito profundo, uma eternidade para viver buscando desvendar seus segredos para de fato nada saber, uma renovação infinita. São milhões de perguntas sem respostas, nem me pergunto como teria nascido a vida e sim o que acho mais instigante, como teria “germinado a consciência” no seio do cosmos?
Abraço de luz

 

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Mistério profundo

A vida é um mistério muito profundo, uma eternidade para viver buscando desvendar seus segredos para de fato nada saber, uma renovação infinita.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Até onde vai a vaidade humana?

Eu estava me perguntando se a vaidade estaria atrelada ao orgulho e ao egoísmo e por mais que refletisse não consegui chegar a um acordo comigo mesmo, pois me pareceu ser tudo farinha do mesmo "saco".

domingo, 6 de janeiro de 2013

Meu navio pirata





Nesta fantasia entoo 
Que minha coragem
É um voo
Eu luto e não enjoo

Meu navio pirata
É uma carcaça de prata
Que cruza os céus em cascata

Em sua sina ingrata


Fantasio não minto
Estou quase extinto
Mas ainda existo
Amor ainda não sinto

Minha lei escrita em couro
Entoada em coro
Que meu destino
É o ouro

Cruzei os céus
Lutei ao léu
Me lambuzei de mel
Rasguei os véus

Um dia na eternidade resolvi amar
Fui então me entregar
Para minha dívida com Deus saldar
E tudo assim terminar

Fui condenado por direito
Fui esquecido ao relento
Fui exilado de fato
Fui desmemoriado no ato


Medo não tenho
Porém não desdenho
Da vida fiz um desenho
Mas esta eu não tenho

Como o amor
Sempre encontra um caminho para amar
Na curva da eternidade a beira mar

Eu a encontrei para amar e assim me curar


Herói não sou
Louco não estou
Amar foi o que restou
Fantasiando eu vou.

Minha amada é rosa
Sempre vaidosa
Sempre ditosa
Sempre em prosa

Estando a bailar
Seus véus a voar
Seu corpo a rodopiar
Quase chega a decolar

Fica escrito
Um fato
Que posto
E relato






Simples.............mente - Frases e pensamentos - Poemas e Frases - Luso-Poemas

Simples.............mente - Frases e pensamentos - Poemas e Frases - Luso-Poemas

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Xadres cósmico



.
Tudo neste universo é o jogo de integração das polaridades, de um lado defendendo o amor incondicional, como caminho seguro de evolução temos o "Cristo", com seu maior rebanho pastando na terra. Do outro lado, defendendo níveis altíssimos de dualidade como forma segura e rápida de evolução, temos o "anti-cristo", cujo maior contingente do seu rebanho, não se encontra na terra.
O jogo de xadrez "cósmico" entre ambos os competidores, é um fator complicador da evolução da mônada humana e de outras raças não humanas.
Neste contexto tudo gira em torno de ambos e suas jogadas, uma eternidade, onde a humanidade toda é um joguinho.

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Ponto singular

Um momento doce, enriquecedor e com um incomensurável significado para  nossa vida é a alegria do com partilhar, seja o que for, uma palavra, um sentimento, um abraço, um conhecimento, se realizado com amor incondicional, constitui uma dádiva espontânea de si ao todo, que se esparge em luz pelo cosmos, pois sem amor "nada é".

                                                      

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Visão de Deus que criou "eus"

Pensamentos não são
Palavras que caem
Em vão
No chão
Do coração

Pensamentos são
A criação
Em expansão
Nesta
Visão

Visão
De
Deus
Que criou
Eus


                                            

Deus, Jesus cristo, guerra no céu e Diabo

Sim, uma confusão infernal até para explicar. Vamos lá pela vertente criacionista da forma mais simples possível. Dentro da sociedade có...