quinta-feira, 13 de outubro de 2011

CRUCIFICAÇÂO

Ontem dia 12/10/2011, na hora em que estava almoçando, surgiu em mim a seguinte questão, diante a realidade que percebo, verdadeiramente a algo que eu possa fazer em favor da humanidade?
Esta pergunta foi dirigida a mim mesmo, para os níveis mais conscientes do meu ser.
Após o almoço me recolhi em relaxamento e acabei adormecendo tendo o seguinte sonho.
Via no alto de uma montanha três redomas de vidro transparente de cerca de dois metros de altura por um metro de circunferencia , colocadas uma ao lado da outra.
Fui me aproximando e percebi três homens aprisionados dentro dos envólucos de vidro, em torno uma multidão de seres que eu não conseguia definir se eram humanos, pois os percebia com dificuldade de visão, um detalhe deste sonho é que era noite.
Os três prisioneiros eram eu mesmo, e o quarto eu aquele que observava, me dei conta que a multidão estava ali, pois aguardavam o momento em que alguma punição seria aplicada aos prisioneiros.
Uma luz iluminou a montanha no momento em que uma força invisível começou a erguer os prisioneiros para fora da redoma, quando estavam a uns quatro metros do chão, a mesma força esticou os braços deles em horizontal, foi ai que percebi que tratava-se de uma crucificação, porém a força, cumpria o papel de cruz e executor.
Quando já estavam ali pendurados por alguns minutos, algo que não saberia definir os golpeou várias vezes, como se estivessem sendo espancados até o desfalecimento, não via o que fazia isto pois era invisível pra mim.
Após o desfalecimento a força os baixou para dentro de seus envólucos, onde permaneceram ali inconscientes.
Quando tudo terminou e todos se retiraram eu me aproximei para conferir se os meus três eus ainda estavam vivos, o meu maior interesse era por aquele eu que se encontrava no centro, queria que ele fosse forte o bastante para se recuperar, no meu entendimento ele precisava sobreviver.
A serenidade que percebi em mim mesmo, me deu a certeza , que eu havia sido crucificado, porém aquilo precisava acontecer, para que pudesse ser de fato útil dentro do contexto que eu estava me colocando.
A crucificação não havia me libertado da prisão, mas de uma forma que eu não conseguia compreender este era o caminho, que o meu eu central optou, e o amor que senti diante eu mesmo mostrava que estávamos unidos no mesmo ideal.
Após acordar comecei a refletir sobre o Cristo, ninguém sabe ao certo o que ocorreu na época em que contam várias histórias protagonizadas segundo as fontes por ele, porém sem saber o que é real da história de sua crucificação e os motivos dele para se submeter a isso, meu interno trás a luz o fato que fissemos uma escolha muito semelhante, sem nunca termos tido muita afinidade com o mesmo.
O que vem a seguir nem de longe nós sabemos, no entanto existe um grito lá no fundo do nosso eu, que nos impulsiona a falar de LIBERTAÇÃO e nos colocarmos cada vez mais absorvidos por isso, gerando um amor incondicional , que cada dia, grão a grão vai se refinando, nos afastando cada dia mais das ilusões contidas neste mundo.
Quanto mais aproximo de mim mesmo, embora pescando num mar sem peixes, mais paz e serenidade eu tenho , mesmo enfrentando a maior pressão em todos os sentidos.
Acima de tudo estou fazendo o impossível incondicionalmente de todo meu ser.
E para aqueles que lêem posso afirmar na certeza da minha alma, que eu não tenho que ser bom ou mal e sim cumprir os desígnios do meu espírito que tem sua nota a soar na sinfonia cósmica, com toda determinação que possamos alcançar.
Continuando a refletir sobre o sonho lembranças vão surgindo como peças de um quebra cabeça, pois já tinha consciência que toda humanidade  vive dentro destes envólucos de vidro transparente e inquebrável ,  mostrando pra mim que somos vigiados e monitorados um a um.
As redomas são individuais a unica abertura é na parte superior para dar uma sensação de liberdade e manter viva a esperança, porem impossivel de se sair dela por se lisa e a borda mais alta do que se alcança.
A esperança ilude ao te manter sossegado, apazigado é algo criado para enfraquecer o espírito, sub julgalo.
Quando o ser humano se reune em grupo de trabalho espiritual, uma segundo redoma é formada no tamanho deste grupo, tipo uma segurança extra, me lembro de já ter tentado inutilmente quebrar a redoma maior que mantinha um determinado grupo prisioneiro dele mesmo, assim são as características dos grupos na terra, tornam se uma entidade que aprisiona seus menbros dentro daquele contexto grupal, tornando seus membros mais prisioneiros que antes, pois passam a viver dentro de duas camadas de vidro liso e transparente.
O grupo é como um vampiro suga sua luz, te aprisiona ainda mais, aumentando o grau de ilusão do espírito, deixando o completamente domado, quanto mais engajado mais preso.
Na terra todos os caminhos aprisionam principalmente para onde correm as massas humanas em sua busca de libertação e levando consigo seus mais variados medos.
A realidade humana em si já é prisão, se é que existe alguma jogada libertadora a ser feita, esta deve ser idealizada dentro da realidade que leva em consideração como as coisas são e não como gostaríamos que fosse.
Na realidade humana estamos absolutamente sob controle daqueles que nos prenderam, nossos corpos, ou seja, o físico, o emocional e o mental, todos os caminhos que os três fazem é ditado e tem destino certo, é sempre bom repetir mil vezes, a esperança foi criada para cuidar destes três veículos.
O observador a alma por estar a lidar mais de perto com estes três, se encontra tão iludida quanto e sempre esborracha no chão, o que é muito bom pra ela aprender a olhar pro espírito.
O espírito aprisionado tambem por não conseguir ter controle sobre a alma, busca reconhecer as verdades de uma realidade que o arrastou, consciente de realidades mais amplas e inimagináveis não consegue se desprender, pois ainda não sabe o que faz com as ancoras, não sabe mesmo.
Porém o espírito tem consciência que tudo está em função de poder, poder este que ele busca conhecer.
Quando os três veiculos se unem e aceitam a crucificação,  se um sobrevive, acontece uma fusão e se tornam um, fortalecendo a alma e o espírito, porém ao aceitar a crucificação tem que se ter claro que aceita a morte e isto é um mistério que ocorre no nosso interior, o ressucitado da morte, passa a realmente ser um com a alma e o espírito.
A chave que leva a isso é não aceitar o que é imposto pelo mundo e desprovido de esperança, ser o que é la dentro e afastar tudo, estando somente contigo mesmo.
Não adianta nada buscar a alma o espírito e manter relacionamento amoroso, preso a ilusões das ilusões nada verdadeiro terás, prisão básica, que pode fazer com que o espírito gaste muita energia na dissolução desta, talvez uma eternidade.
O poder é de uma sabedoria profunda, enquanto o ser o transfere a outrem, ele nunca o terá sendo sempre cativo, daquilo que colocou melhor e mais forte que ti.
Não é a toa que num mundo de cativos as novelas façam tanto sucesso, humanidade criada doente, louca, apartada do espírito da realidade
Muitos acreditam que voltei a um velho relacionamento, no entanto naquele momento tinha que optar pela continuação da busca pela libertação do espírito e me encontro até  hoje Refugiado dentro de uma casa, que literalmente construí sozinho com minhas próprias mãos, a sociedade vê uma coisa porem a realidade é bem outra e me oferece local de trabalho.
Porém tudo tem duas faces, comigo aconteceu que ao viver o relacionamento mais forte de todos, contra minha vontade, pois não queria ser libertado,  pois amava cegamente minha prisão, fui libertado do que era pesado e o que era leve prevaleceu, toda vez que buscares verdadeiramente o espírito ele vai atacar as prisões básicas, e acabar com seu mundo quantas vezes for presciso, até a crucificação, quando então so ai começa a enxergar um pouquinho.
Não tenhas a ilusão que pode mudar um contexto enquanto não fores crucificados e ressucitarem porque não podes, a simbologia do Cristo é isso e isso é realidade.
Somente um ressucitado pode unir o que foi separado.
O ser humano so pode ajudar a mudar o contexto da terra SI ele sobrevive a crucificação, e isso é bem assim mesmo si ele ressucitar, na vida nada é garantido, pois ela não te ofereçe apólice de seguro, ou você entra sem garantias, ou não entra.
Neste ponto momento percebemos da vida unica , duas realidades bem distintas , tudo dependendo do grau de comprometimentodo do ser com o que ele enfrenta, a mesma energia que prende o ser é a mesma que o irá libertar, isso ficou muito claro pra mim lá na Figueira , no morro do cristal, durante a aparição da energia da Virgem, tudo que era dito me libertava, ao mesmo tempo que aprisionava milhões de almas.
Essas características o são da vida cósmica de um modo geral, e faces do Poder que começamos a aprender a lidar, assim, é, o eu sou hora prende hora liberta, vai depender do meu ponto momento.
Isso se da porque as vezes consigo atravessar a rua sozinho e outras vezes acho que é rua, porém na verdade é avenida, me parece características protetoras, porém da vida e do poder e um aprendizado no nível do espírito que se prepara para ser o PODER.




Você realmente sabe, que é a verdade, que é o caminho, que é tudo.
Você afirma pra si mesmo sem sombras, sou a verdade, sou o caminho, sou a vida.
Quando perguntei o que poderia fazer pra ajudar fui crucificado, assim é.
SEJA.
Não espere por milagres, seja o milagre, seja a graça, és tudo.
sidney( eu sou)

Sidney santos das neves.

Pingos De Luz